Posts Tagged ‘Mateus Gandara’

Gibiteria

maio 10, 2013

Esta é nossa coluna dedicada aos quadrinhos feitos no Brasil ou por brasileiros. Aqui sempre teremos algumas resenhas de lançamentos do mercado e de material antigo que merece destaque. HQ’s nacionais de todos os gêneros e editoras.

Nesta edição de estréia teremos dois lançamentos e um destaque. Os lançamentos são os zines Split e As Sessões, estréia do cartunista Mateus Gandara no mundo dos zines (Split em colaboração com Pedro D’apremont) e um destaque para a revista Entre Quadros: A Walk on the Wild Side/ Wake Up do escritor e roteirista Mário Cesar.

Split e As Sessões

Imagem

O cartunista brasiliense Mateus Gandara faz sua estréia no mercado de fanzines, mercado que volta a fervilhar no Planalto Central. Seu título de abertura é o tocante “As Sessões”, que narra, em traços pesados e surpreendentemente expressivos, os passos vacilantes e incontornáveis que o personagem precisa dar para solucionar um problema íntimo cuja sua incapacidade de resolver só não é maior que a dor que o problema causa. Um singelo conto sobre aquilo que move uma pessoa a pedir ajuda profissional. Para quem reclama que o excesso de experimentações, comum na temática dos zines, esconde uma ausência de narrativa.. este As Sessões é uma boa pedida. Plus, a arte de Gandara consegue trabalhar com sombras pesadas e uma estética de xerox com bastante habilidade criando pequenos retratos de dor que são de partir o coração.

SPLIT

O zine Split usa um recurso comum, mas sempre legal, de dividir uma revista em duas. No lado A nós temos a história “Malditos Gatos” de Gandara e no lado B temos “Sem Título” de D`apremont.

Imagem

Em “Malditos Gatos” temos um ser das trevas narrando sua atribulada relação com os felinos caseiros, mas não é bem como se costuma a imaginar. A simplicidade da divertida história (ainda que um pouco confusa na primeira página) se contrasta com a belíssima arte que remete a alguns dos melhores artistas que trabalharam no título italiano Dylan Dog. A semelhança não aparenta ser coincidência e deixa o pequeno acepipe de quadrinho ainda mais saboroso.

Imagem

O outro lado da revista traz uma divertidíssima história sem título de Pedro D`apremont. Uma mistura de Laerte das antigas, Charles Burns e Zach Galiafinakis que acompanha a visita de um transtornado transeunte à padaria, para o horror dos passantes e de um traumatizado balconista.

O destaque de nossa coluna vai para o segundo volume da série  “Entre Quadros” do quadrinista Mário César.

Imagem

A Walk on the Wilde Side e Wake Up são as duas histórias que compõe este volume, ambas adaptadas de contos, respectivamente, de Pedro Cirne e Nick Farewell. Durante muito tempo eu teimei em não ler esta edição graças a capa que apresenta um personagem de costas vestido algo parecido com uma roupa de palhaço… estava bem cansado do imaginário do circo e a revista acabou me cheirando a uma versão impressa de um clipe do Teatro Mágico. Bastante diferente disso, porém apresentando algumas semelhanças aqui e acolá, a HQ se mostra uma surpresa leve, agradável e que quer lhe dizer algo no pé do ouvido. Em Wake Up, a melhor do volume, os autores refletem sobre os papeis sociais e a liberdade com a ingenuidade dos jovens poetas e em A Walk, um personagem vai receber uma ajuda não solicitada que vai lhe mostrar o que ele tem a perder com sua atual maneira de viver.

O que falta de experimentação formal ou urgência artística, é compensado por uma clara vontade de produzir um quadrinho acessível, bem estruturado e que permita alguns minutos de boa e despretensiosa leitura. E, as vezes, estas são as qualidades que os leitores mais procuram…

Serviço:

EntreQuadros – R$ 8,00         As Sessõe –  R$ 5,00           Split – R$ 5,00