Obedeça a regra número 1 do RPG: Divirta-se!

by

Robson Leão
MSN: robsonleao@yahoo.com

Depois de muito tempo estou voltando a jogar RPG. Consegui um grupo, discutimos sobre o que jogar e quem será o mestre, e passamos ao passo de criar as fichas. Já de imediato um problema apareceu. Nenhum de nós está na exuberância da adolescência e solteirice. Nós temos empregos que demandam muitas horas extras. Temos namoradas, esposas, filhos, parentes que demandam atenção. Qual o nível de prioridade do RPG nisso? Como conseguir tempo para jogar?

A primeira coisa que tem que estar na mente dos jogadores é a questão afinidade. Os momentos que serão disponibilizados para os jogos serão escassos.
E eles têm que ter significado, tem que conter entretenimento. Como conseguir isso se aquele cara que te enche a paciência estará no jogo? Porque deixar de encontrar sua namorada ou ver um filme para se irritar? A afinidade entre jogadores tem que ter prioridade. Isso não significa que sempre devem ser os mesmos amigos na mesa. Afinidade pode existir com pessoas novas trazidas a mesa. O cuidado na seleção de jogadores tem que levar em conta estilos, comprometimento, e até mesmo manias. Deve-se evitar ao máximo pontos de atrito entre jogadores, como por exemplo, 2 jogadores com estilo competitivo.

Depois de se encontrar jogadores que possam trabalhar bem em conjunto, deve-se considerar quanto tempo cada um tem para oferecer ao jogo. Se um jogador pode todo fim de semana e outro apenas uma vez por mês, isso pode vir a ser problemático. Mesmo que se feche num consenso de uma reunião a cada quinze dias, por exemplo, o jogador mensal acabará faltando uma ou outra sessão, enquanto o jogador semanal pode acabar se envolvendo em outros jogos e abandonando o seu. Como o tempo tem que ser bem aproveitado, o grupo tem que estar disposto a uma certa maleabilidade. Tanto a possibilidade de se trocar o dia do jogo para outro próximo, quanto a ficar o máximo de tempo possível para não deixar assuntos e/ou combates pendentes de uma reunião para a outra.

Por isso mesmo, um cuidado muito importante para o mestre é que as sessões devem ter algum tipo de início, meio e fim, como se fossem capítulos de um livro. Uma coisa que chateia muito e acaba por destruir um grupo é quando no meio de uma parte interessante da história o grupo tem que parar e continuar outro dia porque um ou mais jogadores precisam sair. Exija um tempo mínimo, ou pelo menos convença seus jogadores a terminar um evento da história antes de saírem. Mesmo que isso signifique parar antes daquele super-mega-legal encontro que você passou 3 dias elaborando. Melhor interromper antes e guardar a surpresa para depois, do que forçar o caminho até ele e alguém ser forçado a sair no meio dele.

Por fim, todos têm que se lembrar que o objetivo do jogo de RPG é se divertir. Se o jogo deixou de ser divertido, está na hora de todos sentarem e acertarem as arestas. Não deixem que as coisas continuem do jeito que está. Todos os membros do grupo têm que ter liberdade para discutir algo que não lhes agrade, ou que esteja tirando-lhes a diversão.

Obedeça a regra número 1 do RPG: Divirta-se!

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: